Sejam bem vindos!

Um dos requisitos necessários ao professor da atualidade é manter-se atualizado em sua área, inovar sempre e demonstrar criatividade e disposição para modificar e melhorar a sua prática pedagógica.

Portanto, este blog foi criado para auxiliar nesta tarefa, contribuindo para a troca de experiências, com novas ideias, sugestões, textos teóricos, mensagens reflexivas, vídeos e muito mais.

Espero que todos apreciem, dê a sua sugestão do que gostaria de ver postado aqui e deixe o seu recado, ficarei muito satisfeita em atender as solicitações sempre que possível.

Bom passeio a todos!



sexta-feira, 8 de julho de 2011

Conto: O mistério do velho casarão.

Perto do rio existia um casarão muito antigo...
Ele estava abandonado há mais de 100 anos...
Sempre que ia passar as férias na casa de sua Avó, ele olhava admirado para aquela grande e misteriosa casa e dizia:
- Aposto que ali tem um Mistério..

Aquele menino adorava passar as férias na casa de sua Avó.
Ele gostava de subir num morro que tinha lá, e ficar olhando os meninos de uma Favela brincando com suas pipas.
- Minha Vó, disse que eles moram aí, porque não tem pra onde ir. Não sei como aquelas casas não caem lá de cima...
Do mesmo morro, ele podia ver uma coisa que o deixava muito triste e abatido.
Era um lixão, onde os meninos da favela, catavam coisas para vender, e também restos de comida.
E ele pensava:
- Pra comer comida do Lixo, só mesmo quem está com muita fome...
Mas, como ele estava de férias, precisava se divertir também.
Então ele foi brincar com sua Pipa. Aquela era a sua brincadeira favorita.
Corria pelo mato, descansava um pouco. Corria de novo, e no fim da brincadeira, ficava com tanta fome, que repetia o prato.
Sua Avó adorava isso.
Então, uma tarde, o cordão da sua Pipa se quebrou e ela voou para longe.
Ele desesperado correu tentando alcançá-la.
- Preciso pegá-la de volta. Vou atrás e quando ela cair eu pego - ele disse
E correu atrás, sempre olhando para cima, para não a perder de vista.
É claro que ele não conseguiu reaver sua Pipa.
Quando olhou em volta, percebeu que estava em um lugar, onde nunca estivera antes.
Então, ao olhar para baixo, viu uma coisa que o deixou intrigado.
Era um pequeno Rolo de papel amarrado com uma fita, e com uma parte enterrada no chão.
- Deve ter sido a enchente de ontem que o desenterrou - Ele disse enquanto se abaixava para ver o que era.
Ao abrir o pequeno Rolo, ele percebeu que havia achado uma espécie de Mapa.
E quase sem voz de tão surpreso, ele exclamou:
- Essa não, é um verdadeiro Mapa de um Tesouro!
Então, ao examinar o Mapa, ele disse espantado:
- Aqui diz, que lá no Velho Casarão abandonado existe um Tesouro escondido!
Assim, Sem perder tempo, ele saiu pelo mato em direção ao Velho Casarão.
Ao avistá-lo de cima de um morro, ele sentiu um calafrio.
Mas, como ele estava muito decidido, disse:
- Vou achar esse Tesouro de qualquer jeito!
Então, ele desceu devagar do morro, e logo chegou no pátio em ruínas da Velha Casa.
- Puxa, ela é bem maior do que eu pensava - disse admirado.
Antes de entrar, ele deu mais uma olhada no Mapa, e disse:
- Aqui diz que o Tesouro está lá dentro, encondido num quarto secreto.
Assim, ele enrolou o Mapa, e empurrou a imensa porta da Casa.
Ao abrir, a porta fez um barulho tão esquisito, que ele gelou e quase desistia de entrar.
Ele ficou espantado com o tamanho da Casa por dentro.
Viu que tudo estava em ruínas, e que havia muitas coisas quebradas, espalhadas pelo chão.
Ele então pensou consigo mesmo:
- O que será que aconteceu aqui pra tudo estar abandonado e em ruínas...
Como a luz do Sol entrava pelos buracos no telhado, lá dentro não estava muito escuro.
Ele procurou uma mesa, abriu o Mapa sobre ela, e pensou:
- Preciso dar mais uma olhada no Mapa, para saber o que devo fazer agora, já que estou dentro da Casa... Humm, aqui diz vá pelo corredor que tem a parede Verde, ache a passagem secreta, e procure a parede com uma Argola...
Não demorou muito para ele achar o corredor de parede Verde.
Quando ele começou a andar pelo corredor, pisou numa tábua solta, e esta acionou um mecanismo, que fez abrir uma passagem secreta na Parede ao seu lado.
Ele levou o maior susto, quando viu uma parte da Parede, se abrir sozinha. Então exclamou entusiasmado:
- Só pode ser o quarto secreto...
Ele entrou no quarto secreto, e viu que o mesmo era, um depósito muito antigo, das coisas da Casa.
Outra coisa que ele viu, foi logo abaixo da escadaria, um grande paredão, com uma grande Argola presa nas pedras.
Então, muito contente, ele disse:
- É a parede de pedra, e a Argola que o Mapa descreve...
Ele Mal via a hora de achar o Tesouro escondido.
Como já sabia o que fazer, subiu sobre uma pedra junto da parede da Argola, e disse:
- Conforme está no Mapa, basta puxar com força a Argola, e algo vai acontecer...Vamos lá...
E usando toda sua força, puxou a grande argola. Uma Pedra começou a sair do Paredão.

Quando a Pedra caiu da Parede, ele viu que ela escondia um compartimento secreto.
Ao olhar lá dentro, ele mal pode respirar com o que viu...
Eram vários pequenos Baús todos de Ouro, recheados com centenas de moedas de Ouro e outras Jóias, e quase sem voz disse:
- É o T-Te-Tesouro Perdido...
E ele decidiu:
- Agora já posso ajudar as Crianças lá do Lixão, e também suas Famílias, e minha Vó, Meu Pai, minha Mãe...

Assim, ele colocou parte do Tesouro em um saco, e pensou:
- Vou ter que fazer várias viagens para conseguir levar tudo, mas com calma e paciência, eu consigo...

Um comentário:

  1. Adorei o conto e vou usar com meus alunos semana que vem,parabéns......
    Franci

    ResponderExcluir