Sejam bem vindos!

Um dos requisitos necessários ao professor da atualidade é manter-se atualizado em sua área, inovar sempre e demonstrar criatividade e disposição para modificar e melhorar a sua prática pedagógica.

Portanto, este blog foi criado para auxiliar nesta tarefa, contribuindo para a troca de experiências, com novas ideias, sugestões, textos teóricos, mensagens reflexivas, vídeos e muito mais.

Espero que todos apreciem, dê a sua sugestão do que gostaria de ver postado aqui e deixe o seu recado, ficarei muito satisfeita em atender as solicitações sempre que possível.

Bom passeio a todos!



domingo, 25 de setembro de 2011

Cuidando do Ambiente



n     O ambiente das instituições de educação infantil necessitam receber atenção especial que permitam um funcionamento adequado, sem oferecer riscos de agravos à saúde. É necessário que a instituição adote certas medidas de cuidados ambientais em relação à areia, lixo, brinquedos, chão, água, dedetização, etc.

Água
A água tem importância vital à saúde, não só porque mantém a vida, mas por também eventualmente, ser veículo de agentes causadores de doenças (cólera, febre tifóide, disenteria bacilar, esquistossomose, ascaridíase, hepatite infecciosa, etc.). Esses agentes atingem a água com as secreções das pessoas e animais.
n     É preciso fazer análise periódica da água.
n     Limpeza da caixa d’água anualmente, no período das férias
n     Filtração.

Prevenção da Dengue
n     Deixar bem tampados caixas d’água, tambores, cisternas ou outros depósitos de água.
n     Evitar acúmulo de água em pratos de vasos de plantas e lavá-los frequentemente.
n     Guardar garrafas vazias de boca para baixo e em local coberto.
n     Limpar as calhas.
n     Jogar no lixo tudo o que possa acumular água em saco plástico bem fechado.
n     Não deixar acumular água da chuva em pneus usados em brincadeira no parque, estes devem ter furos para escoar a água.
n     Agente causador: Aedes aegypti.
n     Transmissão: picada do mosquito fêmea infectado com o vírus da doença.
n     Sintomas: febre alta, dores de cabeça, nos olhos, músculos e articulações.
n     Manchas avermelhadas por todo o corpo e, em alguns casos, sangramento da gengiva e do nariz, falta de apetite e ânimo, muita fraqueza.

Dedetização:
Sugerimos dedetização anualmente, no período das férias coletivas. Ao mesmo tempo pode ser feita a desratização.

Chão:
n     Limpeza diária com detergente comum e sempre que necessário.
n     Durante a semana sugerimos limpeza geral de todos os ambientes, incluindo portas e janelas.

Brinquedos:
n     Brinquedos plásticos: lavar pelo menos a cada quinze dias com água e sabão. E sempre que necessário, principalmente na vigência de infecção na turma.

Areia:
A areia na educação infantil tem uso pedagógico importante, por isso a necessidade de cuidados:

n     Trocar a areia das caixas de 6/6 meses.
n     De preferência cobrir a areia a noite para evitar que animais defequem ali e revolvê-la com frequência.
n     Desinfecção de areia: Regar a areia com uma mistura de água sanitária na proporção de 3:1 (ex. 3 litros de água para 1 de água sanitária) Deixar em repouso por 24 horas, revolver a areia e deixar por mais 24 horas. Após 2 meses usar essa solução na proporção de 5:1. Repetir o processo.
n     Localizar as caixas de areia em lugares ensolarados.
n     Pode ser efetuada a coleta da areia para análise parasitológica: dividir o tanque em cinco partes, recolher 500g de cada parte, enviar o material em saco plástico para análise.

Lixo:
n     É necessária a existência de uma lixeirinha fechada e forrada em cada sala de aula.
n     O lixo deve ser recolhido todos os dias.
n     É desejável a coleta seletiva.
n     É indispensável um trabalho cotidiano para com as crianças e os adultos para criação deste hábito.

Ventilação e cuidados sonoros:
n     Manter ventilação dos ambientes para prevenir infecções respiratórias.
n     Som: volume usado de forma criteriosa para prevenir surdez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário